página principal

Barroca Zona Sul
Av. Profº Abraão de Moraes, 1800 – Barra Funda

No dia 07 de Agosto de 1974 na Rua Padre Machado, nascia o Grêmio Recreativo Cultural Esportivo Beneficente Escola Faculdade do Samba Barroca Zona Sul, com as cores verde e rosa em homenagem a Mangueira, quando Pé Rachado mesmo com seus 56 anos de idade, reuniu em sua humilde casa seus filhos Binha, Bira e Lobão, sua prima Lurdes do Amaral (a mãe da Barroca) e os seus seguidores Ednei, Zé Carlinhos, Zé Francisco, Tornado, Carlos Alberto Amaral (Galocha), Miguel Lopes Filho, Norberto Amaral Filho, Aracendi Amaral, Pedro Paulo Camilo, Encida Maria Novaes Ferreira, Maria Aparecida Amaral, Vera Lucia Amaral, Lurdes Amaral (a mãe da Barroca), Clélia Aparecida Mariano, Áurea Lúcia Amaral, Francisco Fabiano Júnior (Chiquinho), Gregório, Tamborim, Dorinho Marques, João Márcio, José A. Almeida, Valcir, Céia, Wilson e Marina (o primeiro casal de mestre sala de porta bandeira vindos do Camisa Verde e Branco) estes em sua maioria da Ala Cuíca de Ouro da Vai-Vai.  
O nome Barroca é originário do campo de terra que seus integrantes freqüentavam de uma equipe de futebol de várzea, a Portuguesinha, na Vila Mariana, chamado de campo da barroca que abrigava os batuqueiros da escola para animadas rodas de samba aos finais de semana. Local onde em 1976 a escola ensaiou e se consagrou na Rua Jorge Tibiriçá. O nome Barroca foi dado pelo saudoso Valter Japão.  
Com uma linhagem de uma escola de raiz, jovem e experiente ao mesmo tempo, filosofias quilombolas e mangueirenses de Pé Rachado, a Barroca sagrou-se campeã do primeiro desfile que participou no III Grupo em 1975 (desfile na Lapa) com o enredo "A Primeira Chegada dos Escravos Negros ao Brasil"; repetiu a façanha em 1976 e venceu o II Grupo com o enredo "Sonho de Palmares"; era muita glória para uma escola tão nova, mas ao mesmo tempo respeitada e admirada por todos trazendo a originalidade e criatividade dos sambistas na avenida; alcançou o I Grupo em 1977 onde se firmou como uma grande escola, e nesse ano inaugurou a tão sonhada quadra na Rua Paulo Figueiredo esquina com a Av. Ricardo Jaffet entre a Vila Mariana e o Ipiranga. O ponto de partida da quadra foi o churrasco organizado pelos "Amaral'" pela parte da manhã daquela segunda feira de 09 de Abril de 1977; depois o jogo dos hospedes de honra Mangueira contra Barroca numa partida de futsal seguida por uma boa roda de samba; após 22 horas a batucada do Mestre Binha dominou a festa sendo tomada atenção quando a bateria da Mangueira efetuou o seu batismo feito pelos padrinhos Mestre Cartola e sua esposa Dona Zica, que foram eles que pediram a Pé Rachado em 1974 que se acaso fundasse uma nova escola, desse o verde e rosa em homenagem a eles.

Pesquisa Histórica: Mestre Thiago e Mestre Barroquinha

Informações: Rosa  - Assessora de Imprensa - Fone:5021-7010/9609-3269

www.upiranga.com - Todos os direitos reservados