página principal

A PÁSCOA

        Festa anual dos Judeus em comemoração da saída do Egito.
          Festa anual da Igreja Cristã. É a principal festa do cristianismo comemorativa da Ressurreição de Jesus Cristo.
          A festividade da Páscoa foi fixada pelo Concílio de Nicéia 325 d.C. no primeiro domingo após a lua cheia que seguir ou anteceder o dia 21 de março.
          Sua data mais próxima é então a de 21 de março.
          Se a Lua Cheia cai a 20 de março, a seguinte será então a 18 de abril – 29 dias após.
          Se este dia for um domingo, a Páscoa será dia 25 de abril.
          Assim, a Festa da Páscoa oscila de 22 de março a 25 de abril, e de sua data dependem de as datas de outras celebrações eclesiásticas ou de todas as outras festas móveis:

Septuagésima, 63 d.a.(dias antes) da Páscoa
Qüinquagésima, 49 d.a. da Páscoa
Vinculados ao domingo da Páscoa estão os quarenta dias de penitência da Quaresma, que começa na Quarta-feira de Cinzas e termina à meia-noite do Sábado de Aleluia.

Paixão, 14 d.a. da Páscoa.
Ramos, 07 d.a. da Páscoa.
A Semana Santa – que começa no Domingo de Ramos inclui a Sexta-feira Santa (dia da crucificação) e termina no Sábado de Aleluia.
Quasímodo, 07 d.d. (dias depois) da Páscoa.
Ascensão, 40 d.d. da Páscoa.
Pentecostes, 10 d.d. da Ascensão.
Trindade, 07 d.d. de Pentecostes.
Festa de Deus (Corpo de Deus ou do Santíssimo Sacramento), a quinta-feira seguinte à trindade. Comunhão Coletiva.

Datas de Páscoas:

08 de abril de 2.007
23 de março de 2.008
12 de abril de 2.009
04 de abril de 2.010

          Para calcular a data da Páscoa para qualquer ano no Calendário Gregoriano (o calendário civil no Brasil), usa-se a seguinte formula, com todas as varáveis inteiras, com os resíduos das divisões ignorados. Usa-se “a” para ano, “m” para mês e “d” para dia. O sinal “*” significa multiplicação.


c = a/100
n = a – 19*(a/19)
k = (c - 17)/25
i = c – c/4 – (c – k)/3 + 19*n + 15
i = i – 30*(i/30)
i = i – (i/28)*(1-(1/28)*(29/(i+1))*((21-n)/11))
j = a + a/4 + i + 2 – c + c/4
j = j – 7*(j/7)
l = i – j
m = 3 + (l+10)/44
d = l + 28 – 31*(m/4)

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

- O primeiro dia da Semana Santa é o domingo anterior ao de Páscoa – chamado Domingo de Ramos – e lembra a entrada triunfal de Cristo em Jerusalém após os 40 dias em que ficou no deserto em reflexão e jejum. Os dias seguintes são de vigília até a Quinta-Feira Santa, quando é lembrada a Última Ceia de Cristo com os 12 Apóstolos.
- Nesse dia, antes da refeição, Jesus lavou os pés dos discípulos, gesto reproduzido pelas igrejas na Missa do Lava-Pés. Também na Quinta-Feira Santa é quando Judas Iscariotes entrega Jesus, em troca de trinta moedas de prata, para em seguida ser preso e condenado à morte.
- Na Sexta-Feira Santa, Cristo é crucificado e morto. É o dia em que se instituiu a tradição pelos católicos de não comer carne vermelha como gesto de sacrifício pela morte de Jesus.
- O Sábado de Aleluia é um dia de vigília dedicado à oração para lembrar o sofrimento de Cristo, quando se faz a tradicional malhação de Judas, normalmente ao meio-dia. No Brasil, é comum enfeitar o boneco com máscaras de políticos, técnicos de futebol e outras personalidades.
- O Domingo de Páscoa é o dia da ressureição de Jesus. Depois de morrer na cruz, seu corpo foi colocado em um sepulcro, onde ficou por três dias. É o dia santo mais importante da religião cristã. Em Minas Gerais, por exemplo, as cidades históricas de Tiradentes, Ouro Preto, Mariana e Diamantina forram suas ruas com tapetes coloridos por onde passam os cortejos de Páscoa.
- Já a tradição dos ovos de chocolate e do coelhinho da Páscoa não é um costume religioso, mas sim uma celebração de origem pagã para se comemorar a primavera (estação que começa na mesma época no hemisfério norte). É uma referência a rituais antigos que celebravam a fertilidade, por isso o símbolo do coelho, o renascimento e a vida. No começo, havia a troca de ovos pintados e, depois, os chocolates entraram na história pela mão dos franceses no século 18.

www.upiranga.com - Todos os direitos reservados